EXCELÊNCIA EM REABILITAÇÃO VISUAL COM LENTES DE CONTATO ESPECIAIS

Pesquisar este blog

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Lentes de Contato para o Ceratocone: Rigidas Vs. Esclerais

Sendo pioneiro no Brasil no desenvolvimento, fabricação e adaptação das modernas lentes esclerais é natural que eu tenha um grande entusiasmo por estas lentes, As lentes esclerais são lentes rígidas maiores que a córnea e repousam suavemente na porção branca dos olhos não tocando a córnea. Estas lentes oferecem um enorme conforto e tem sido muito bem aceitas no IOSB pelos pacientes de ceratocone, degeneração marginal pelúcida, pós-transplante de córnea, pós-implante de anel intra-corneano e outras patologias que afetam a superfície ocular.


Um pouco da história das lentes esclerais

Comecei a estudar estas lentes por volta de 2003 a pedido de meu pai, Dr. Saul Bastos, fundador do IOSB e desde então venho me dedicando ao estudo destas lentes bibliografias diversas, como na época não havia ainda uma literatura atual sobre o assunto comecei estudando em livros da década de 60 e 70 que tem uma rica quantidade de informações sobre estas lentes. As lentes esclerais existem há mais de 100 anos, no entanto eram fabricadas em vidro e posteriormente em material acrílico o que limitava seu uso a poucas horas devido a falta de oxigenação que induzia ao edema corneano e baixa (temporária) da acuidade visual dos pacientes na época. A literatura na qual iniciei meus estudos no entanto é rica na formação dos conceitos básicos mais importantes dos desenhos e da adaptação das lentes esclerais e me proporcionaram uma base sólida que me coloca numa posição diferenciada em termos de conhecimento sobre o assunto, observei isso em congressos científicos nos EUA e no Reino Unido, embora a fonte bibliográfica a qual me refiro sendo inglesa e americana não são livros que estão disponíveis nesta geração, é muito antiga para os padrões atuais mais não menos importantes e significativos na formação profissional nesta sub-especialidade das lentes de contato.
Fig.1. Lente Scleral Bastos em Ceratocone Extremo. (IOSB)


Um fator que me chama a atenção entre alguns profissionais nos EUA especialmente e em alguns oftalmologistas no Brasil é que o futuro da adaptação de lentes de contato especiais rígidas está nas lentes esclerais, mesmo sendo um pioneiro nesta tecnologia e com extensa formação técnica em momento algum meu grande entusiasmo pelas lentes esclerais me levou a pensar que elas seriam a solução para todos os casos como pensam alguns poucos profissionais. Isso apenas me leva a confirmar o que já sabia, que uma grande parte dos especialistas sofrem, e assim seus pacientes, com a adaptação de lentes rígidas gás permeáveis (rígidas ou simplesmente RGPs) de baixa qualidade que são um tormento para o paciente se adaptar.Semanalmente no IOSB, vemos pacientes que estavam com problemas de adaptação de lentes rígidas e que foram readaptados com lentes rígidas de alta qualidade e tecnologia e que obtém o conforto, acuidade e segurança necessária para retomarem suas atividades profissionais, sociais e estudos. Apenas uma pequena parcela destes pacientes do nosso dia-a-dia requerem a adaptação de lentes esclerais porque há uma indicação específica.


Lentes Rígidas ou Lentes Esclerais?

Como uma clínica especializada em reabilitação visual com o uso de lentes de contato especiais temos uma demanda de lentes bastante significativa, sendo adaptados aproximadamente 200-220 lentes rígidas corneanas e cerca de 50-60 lentes esclerais mensalmente. Embora eu saiba que existam centros especializados em diversos países que tem grande experiência nunca vi de fato um que tenha uma demanda de lentes especiais de alta complexidade tão significativa. Alguns oftalmologistas no Brasil que adaptam as lentes da Ultralentes já perceberam que com o uso das lentes Ultracone, Ultraflat e das lentes asféricas Ultra tiveram não somente um crescimento da sua demanda de adaptações (em grande parte por referencias dos próprios pacientes) mas também pela retenção destes pacientes que retornam ao menos uma vez a cada 1,5-3 anos para renovarem suas lentes. Os oftalmologistas credenciados que também adaptam as lentes esclerais Scleral Bastos fabricadas pela Ultralentes também já perceberam o vasto potencial para conseguir sucesso em adaptações antes consideradas praticamente impossíveis ou nas quais a adaptação estava muito difícil, tanto para o médico mas especialmente para o paciente. 

Fig.2. Adaptação de Lente Ultracone Asférica em ceratocone.


A questão principal é que as lentes esclerais sem dúvida tem dado enorme contribuição á contatologia médica não somente no Brasil mas em outros países do primeiro mundo. No entanto é de fundamental importância compreender que não se trata apenas de lentes esclerais, muitas vezes o melhor para o paciente pode ser justamente as lentes rígidas certas, de alta qualidade e tecnologia. No IOSB adotamos um protocolo que leva em consideração que a adaptação de lentes esclerais passa a ser uma opção se o caso for de tamanha complexidade e dificuldade de adaptar lentes rígidas ou então no caso de indicação terapêutica de adaptação de lentes esclerais.


Indicação Terapêutica de Lentes Esclerais

Embora casos como síndrome de olho seco, síndrome de Sjogren, síndrome de Stevens Johnson, Penfigoide, entre outras patologias sejam bem indicadas as lentes esclerais ainda é pouca a procura de pacientes por esta tecnologia. Quando estes pacientes tem os olhos afetados as lentes esclerais podem tirar a dor, podem quase que de forma mágica devolver a saúde e a visão para os olhos afetados. As lentes esclerais de diâmetros de 18.5 mm. ou mais criam um ecossistema saudável entre a superfície ocular e a lente, agindo de forma a tratar o problema com grande efetividade que nenhum medicamento ou procedimento consegue nestes casos. Naturalmente que o renascimento das lentes esclerais seja ainda algo bastante novo no meio científico, é natural que seja insuficiente a quantidade de médicos oftalmologistas familiarizados e a par das possibilidades que elas oferecem. Seria muito importante considerar a indicação destes pacientes para uma tentativa com lentes esclerais, na maior parte dos casos a adaptação destas lentes muda totalmente a vida da pessoa para melhor e com isso parentes e amigos também ficam aliviados do paciente reconquistar uma melhor qualidade de vida e de visão.  

Existe uma infinidade de casos de doenças que afetam direta ou indiretamente a superfície ocular que podem ser tratadas de forma terapêutica com lentes esclerais, existem também casos de pós-trauma como acidadentes, queimaduras, radiação, etc nos quais as lentes esclerais podem dar uma excelente resposta, especialmente no alívio de dor, de ardência e de uma melhor transparência corneana. Espero que este pequeno texto resumido possa a ajudar alguém, médico, paciente, familiar, amigo ou conhecido de paciente que conheça o tormento pelo qual estas pessoas passam. Como costumo dizer, não podemos ajudar a todos mas aqueles que nos procuram terão no mínimo nossa total atenção e foco na melhor resolução (quando possível) de seu caso.

Um Feliz Natal e um 2014 de muita saúde e visão para todos.


Luciano Bastos
Diretor & Instrutor Clínico de Lentes Especiais
Instituto de Olhos Dr. Saul Bastos - IOSB
www.iosb.com.br

Nenhum comentário: